quinta-feira, 4 de março de 2010

Deborah Secco na mira do Ministério Público


O Ministério Público do Rio de Janeiro divulgou os motivos que levaram à denúncia contra a atriz Deborah Secco por improbidade administrativa. Segundo o colunista Lauro Jardim, da Veja, o MP descobriu que duas empresas fantasmas, envolvidas num esquema de desvio de recursos do estado para a pré-campanha de Anthony Garotinho à presidência em 2006, fizeram depósitos de 158 mil reais na conta da atriz. O pai de Deborah, Ricardo Secco, é apontado como um dos idealizadores do esquema de Garotinho.

Deborah e o pai não foram os únicos da família Secco a serem denunciados. A mulher de Ricardo, Angelina, a ex-mulher, Silvia, e os irmão de Deborah, Bárbara e Ricardo Filho, também receberam dinheiro de empresas fantasmas. A empresa que os três irmãos têm em sociedade, a Luz Produções Artísticas Ltda, é outra beneficiária dos depósitos. No total, segundo o MP, os Secco receberam 1,06 milhão de reais do esquema.

Segundo a denúncia do Ministério Público o governo de Rosinha Garotinho entregava serviços de órgãos estatais para empresas que, por sua vez, subcontratavam as fantasmas para repassar parte do dinheiro recebido para o comitê do PMDB. Só as duas empresas que fizeram depósitos para a família Secco - a Emprim e a Inconsul - receberam do estado 30 milhões de reais e declararam ter doado para a campanha de Garotinho 350 mil reais.

Foto: Divulgação

Nenhum comentário:

Postar um comentário